Garagem é um lugar onde se guardam carros.-.Garagem é o lugar onde a banda toca.-.Garagem é o lugar onde se guardam as ferramentas.-.Mas essa garagem é um lugar diferente.-.Que nem todo mundo entende...

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Pela arte se inclui...

“A deficiência aponta caminhos para a superação e do fundo do coração saem as mais belas notas musicais, o mais belo acorde, a mais bela criação, a própria vida expressa na arte de criar”...                                                                                                              

Os curadores da Campanha.

Esta frase sintetiza a sensibilidade da Primeira campanha cultural voltada à pessoa com deficiência, denominada “Pela arte se inclui”, realizada pela Secretaria de Estado da Cultura, por meio da Assessoria de Cultura para gêneros e Etnias que estimulou a sociedade a mostrar que é possível incluir e dar voz às pessoas com deficiência por meio de manifestações culturais.

Lançada em 2011 a Campanha Cultural Estadual de participação popular reuniu diversos trabalhos com o objetivo de ampliar o debate sobre inclusão das pessoas com deficiência, desta mostra, foram selecionados 17 projetos para ser publicado no livro com o mesmo nome da campanha, este, trás a participação popular nas diversas manifestações culturais que por meio da arte exercem os seus direitos de cidadãos.

A Abdim foi contemplada com a publicação do projeto de Arte em Papel, trabalho realizado pelo setor de Terapia Ocupacional com os afetados por Distrofias Musculares; A Equipe e muitos associados estiveram presentes na Sala São Paulo, no coquetel de Lançamento do Livro 11/12.
 
Nosso MUITO OBRIGADO, em nome de toda família Abdim, aos organizadores e equipes da Campanha “Pela arte se inclui”, por acreditarem na nossa SUPERAÇÃO.
 

Sessão Pipoca!


Fim de semana é dia dos cinéfilos apreciarem a sétima arte, e como tal, os associados da Abdim, seus familiares e a Equipe de profissionais foram convidados a assistirem, as aventuras de 007 - Operação Skyfall e a animação folclórica A Origem dos guardiões em 3D, cortesia que todos os anos nos é ofertada pelos parceiros Espaço Itaú de Cinema e BEI Editora.

Após o filme, coquetel de Confraternização e presentes... Mas quem roubou a cena na Galeria Moreira Salles este ano, foi o ilusionista Gilberto Banin que estava presente, nos divertindo com suas surpreendentes mágicas.
 
 
Nós do Garagem-online, agradecemos a honra de termos tido a nossa Galeria de Arte “Espaço Criativo”, apresentada na “telona” do Espaço Itaú de Cinema, muito obrigada!
 

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Reconhecimento!

E mais uma festa de natal junto com o grupo Harmonia Solidaria se foi. A décima já!
 
Dessa vez o registro do garagemonline faz uma singela e justa homenagem aos voluntários que trabalham horas a fio para que possamos ter esse encontro de confraternização a cada ano inesquecível.
 
Nunca é demais agradecê-los pelo carinho.
                                              

video
Video de agradecimento - Ligue o som
 
10. Natal Solidário ABDIM/Har Solidária visto sob o angulo das lentes das fotógrafas Rosa Matsushita, Eimy Honda, Roberto Sekiya e Edson Kuwabara.

Album completo : https://picasaweb.google.com/101517652893475385936/10oNatalSolidarioABDIMHarmoniaSolidaria212201202?feat=email#

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Se essa rua fosse minha...( Participação Abdim Walking Gallery )

A Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência realizou a 3º Virada Inclusiva (01 a 03 de Dezembro) , evento que acontece desde 2010, para festejar o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, celebrado mundialmente em 3 de dezembro, se estendeu por todo o final de semana e passou por 80 municípios do estado de São Paulo com mais de 800 atividades culturais para pessoas com e sem deficiência.

Na cerimônia de abertura, a Secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Dra. Linamara Rizzo Battistella, enfatizou a importância da inclusão das pessoas com deficiência no mundo cultural e artístico e se mostrou muito animada com o início do terceiro evento desse porte.

“Queria agradecer a todos que colaboraram de forma muito expressiva para que pudéssemos, este ano, organizar 800 atividades, construindo de forma muito sinérgica o conceito de inclusão social, esse conceito que ajuda no avanço do processo civilizatório, no respeito aos direitos de todos os humanos”.

Após a abertura, a Avenida Paulista foi tomada por centenas de pessoas para a tradicional passeata liderada pelo Movimento Superação, evento que ocorre há nove anos, e nos últimos anos vem se incorporando à Virada Inclusiva em São Paulo, sedimentando a movimentação pela inclusão social das pessoas com deficiência.
 

Homenagem à Frida Kahlo
A Virada Inclusiva abriu a mostra em homenagem a Frida Kahl no sábado, 1º/12, no Conjunto Nacional, na Avenida Paulista. Permanecendo em exposição até sabado, 8/12.
 

Arte andante nas ruas de São PauloDurante a tarde do mesmo sábado, uma das atividades realizadas foi o Walking Gallery, que percorreu as calçadas da Rua Oscar Freire.




A ideia do movimento cultural Walking Gallery é propor um novo formato de exibição de arte. Idealizado há três anos pelo arquiteto e artista catalão José Puig, o primeiro Walking Gallery (WG) foi em Barcelona na Espanha. Hoje a marcha artística já se espalha por cidades como Londres. São Miguel Allende (México), Montevideo e Buenos Aires, além de seis cidades espanholas.

 
 
Em São Paulo, a coordenadora do Walking Gallery é Ana Rosa Colhado e desde que iniciou a atividade na capital, é a primeira vez que promove atividade com exposição de arte de pessoas com deficiência.
“Estou surpresa e encantada. Anteriormente atuei com organizações como a Ashoka, mas nunca antes com artistas com deficiência, estou impressionada com a participação e energia dos participantes”, destaca.





Entre os participantes estava Marc Aoki Ito, um jovem de 27 anos, com distrofia muscular e feliz com sua primeira exposição com arte elaborada em Killing (rolinhos de papel dobrados e colados formando figuras). “É a primeira exposição, mas terceira peça que produzo”, explicou orgulhoso. Ele seguiu junto com a Walking Gallery desde a estação Sumaré do metrô, ao longo da rua Oscar Freire, enchendo os olhares dos transeuntes de curiosidade e surpresa, pela cor e vida da “galeria andante”.

Memorial da América LatinaA Virada Inclusiva chegou ao fim segunda, 03 de dezembro, no auditório Simon Bolivar, no Memorial da América Latina com o Ballet inclusivo do grupo de bailarinas cegas.

Durante o encerramento, a Secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Dra. Linamara Rizzo Battistella, falou sobre a alegria e participação nesses três dias de festa. “Estivemos na maior parte do tempo nas ruas, onde tivemos uma grande oportunidade de agregar novos parceiros e fazer com que as pessoas possam entender o valor da acessibilidade e inclusão dentro da sociedade”, ressaltou.

A Secretária falou também sobre a apresentação da Cia de Ballet de Cegos, que foi uma das atrações do encerramento. “Nada poderia ser mais inclusivo do que o ballet das meninas cegas. O ballet finaliza com a máxima do potencial das pessoas, e dentro dessa lógica de arte, que nos encanta, de forma tão expressiva”.

A Cia de Ballet de Cegos Fernanda Bianchini apresentou dois números clássicos: a Danças das Fadas e o clássico de Natal, “O Quebra Nozes”.


 


“O dia de hoje é importante para que os aplausos venham pela qualidade da apresentação”. Diz Fernanda Bianchini, idealizadora da Cia.

Uma das coreografias apresentadas no encerramento da Virada foi a exibida na cerimônia das Paralimpíadas de Londres.

Acompanhem Noticia completa em:

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Uma Década de Harmonia.. (Por: André Suegama)


Há alguns anos trás, fomos contemplados a fazer parte de um grande sonho, o sonho de Ayaka Suegama... O sonho contagiou o grupo Harmonia Solidária que com seu espírito voluntário de ajudar o próximo tornou possível o sonho de Ayaka (mãe de André associado na Abdim), proporcionar a TODA comunidade Abdim uma Festa de Natal.
A cada ano somos surpreendidos pela grandiosidade desta festa, que contempla a amizade e o carinho entre as pessoas e reforça o Espírito Solidário do Natal.


Ayaka Suegama e o ator Julio Rocha


Este ano completará dez anos que o Grupo Harmonia Solidária, por meio de uma centena de voluntários,, realiza a festa de confraternização Natal ABDIM-Harmonia Solidária, repleta de alegria, solidariedade, espetáculos e muita comida.
Trata-se de uma mega festa organizada pela comunidade japonesa, que se tornou uma tradição na ABDIM, (os atendidos ficam ansiosos a espera da festa),  que já contou com a presença de figuras ilustres como cantores, grupos musicais, atores, apresentadores e políticos, tais como: o maestro José Carlos Martins, a cantora Karen Ito, o ator Júlio Rocha, o apresentador Yudi Tamashiro, o grupo The Voices, o mágico Ossamá, o mágico Piyong, o escritor Silvio Sano, Grupo Hokkage e Star Wars, entre outras atrações dos mais variados tipos.
Políticos como o Deputado Estadual Jooji Hato, Victor Kobayashi, Hiroyuki Minami, Aurélio Nomura, William Woo e Walter Ihoshi sempre contribuíram nesses dez anos do evento, seja por meio de doações, brindes, ajuda e trabalho voluntário.
Em todos os anos, os atendidos na Abdim e seus familiares, bem como os funcionários são muito bem servidos, com um café da manhã com suco, leite e sanduíches, o delicioso churrasco, de carne, frango e linguiça, a saborosa raspadinha, a inesquecível batata lôka, a carne louca, sorvete, sonhos, gyosa, tempurá, yakissoba, (novidades para os brasileiros que nunca comeram comida japonesa), cachorro-quente e muitas frutas do sr. Nelson Nakada para refrescar.
Mas é claro que não fica só na comida; Durante o evento temos oficinas de origami, bazar da pechincha, exposição de Obras de Quilling e Origami confeccionadas pelos atendidos da ABDIM, correio elegante e o tão esperado Papai Noel com os presentes.
 
O pessoal da ABDIM já cantou, fez apresentação musical, discursos e homenagens. As mães já dançaram o bon odori e outras músicas folclóricas.
 
Os funcionários da ABDIM neste dia se organizam voluntariamente e trabalham muito, para proporcionar um dia especial para os frequentadores.
 
É um grande reencontro o pessoal do Grupo Harmonia Solidária, com o pessoal da ABDIM, pacientes, familiares e funcionários e esses entre si, (uma vez que os atendimentos são realizados em dias diferentes e muitos associados não se encontram, somente no dia da festa).
 
Enfim, é uma festa muito especial e para todos os públicos e que vai completar seus 10 anos de muito encantamento e Voluntáriado.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Aprenda a lidar com a deficiência dos outros‏

Nós do Garagem, acreditamos no poder da informação e no impacto transformador que determinado assunto pode causar em uma pessoa e/ou conjunto delas, por isto, queremos divulgar este simpático vídeo, enviado pelo nosso leitor José dos Anjos Machado, e Editado pelo Hospital Israelita Albert Einstein, para que tenha o poder de melhorar as relações sociais entre indivíduos com necessidades especiais e indivíduos que não necessitam delas, a fim de assumirmos as nossas responsabilidades sociais como cidadãos e promovermos a tão falada Inclusão Social.
 
 

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Linha de crédito para pessoas com deficiência financia R$ 4 milhões

Criada há seis meses, a linha Banco do Brasil Crédito Acessibilidade financiou R$ 4 milhões para a aquisição de bens e serviços destinados a pessoas com deficiência. A modalidade tem taxa de juros de 0,57% ao mês para quem recebe até cinco salários mínimos ou 0,64% mensais para quem recebe mais de cinco e até 10 salários mínimos. O financiamento pode ser de até 100% do valor do bem ou serviço, com limite máximo de até R$ 30 mil por pessoa e prestações debitadas diretamente na conta corrente. O prazo é de quatro a 60 meses e a primeira prestação pode ser paga em até 59 dias.




Os clientes do banco podem comprar equipamentos para si próprios ou para ajudar alguém que necessite. Entre os produtos financiáveis estão cadeiras de rodas, impressoras em Braille, adaptações de veículos, andadores e mobiliário acessível.

O Banco do Brasil criou a linha BB Crédito Acessibilidade em fevereiro de 2012, no contexto do programa federal Viver Sem Limite (Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência), que prevê a busca de oferta de tecnologia, moradia e aquisição de equipamentos.
 
Lista de produtos e serviços:
 
Acionadores
Adaptação de Veículo Automotor
Alternativa de Output por Voz
Andadores
Cadeira de Rodas com
Adequação Postural
Cadeiras de Rodas Motorizadas
Leitores com Software OCR
Leitores de Tela
Lupas Eletrônicas de Mesa
Lupas Eletrônicas Portáteis
Mobiliário Acessível
Mouses Alternativos
Scanner de Mesa
Computador Portátil Braille
Guincho de Transferência
Impressora Braille
Interfaces Para os Acionadores
Scanner Leitor Portátil
Software de Comunicação
Alternativa
Teclado Braille
Vocalizadores





Matéria Enviada Por José dos Anjos M. filho (encaminhada pela fisioterapeuta Motora Denise Troise)

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Votai e vigiai ( Por Valdir Higino )

 
Estamos no meio de mais uma campanha eleitoral e com ela começa o espetaculo das promessas, acusações, propostas mirabolantes, alianças que antes seriam inacreditáveis e paralelamente a isso temos, no Supremo Tribunal Federal, o julgamento do famigerado mensalão.
Charge retirada do site: http://www.blogdajoice.com
 
Eu, como morador da cidade de Osasco/SP, ví um de seus candidatos a prefeito, o deputado federal João Paulo Cunha ( Presidente da Camara Federal na epoca ) ser condenado e renunciar a candidatura quando muitos diziam que tudo acabaria em pizza.

Ainda é cedo pra comemorar mas sem duvida alguma já é um começo. Ainda podemos acreditar na veemencia e na coragem de pessoas como o ministro Joaquim Barbosa, relator do processo e imparcial ao extremo. 

Então, mais do que nunca, é hora de analisar, de pesquisar, de “fuçar” a vida regressa dos candidatos que se apresentam para gerir o dinheiro publico e tornar nossas cidades mais habitáveis.
 
Desde criança aprendemos que a vida é feita de escolhas e sempre foi preciso separar o joio do trigo. Na política não é diferente.

O Brasil é conhecido mundialmente pela alegria do seu povo, pela espontaneidade, pela arte, pelo belo espetáculo de carnaval que proporcionamos e por sermos cinco vezes campeões da copa do mundo de futebol. Esses são títulos dos quais nos orgulhamos imensamente, o que nos falta agora é tentar, justamente, “perder” o posto de um dos países mais corruptos do mundo.
Se conseguimos colocar nas ruas milhões de pessoas em paradas de todos os tipos, em marchas religiosas, no réveillon, em eventos esportivos ou em festivais de música, porque não saímos com o mesmo entusiasmo, paramentados com as cores da nossa bandeira, com palavras de ordem e cartazes de protesto repudiando toda essa sujeira que está aí? Onde estão os estudantes que em outros tempos lutaram pelas eleições diretas e pela queda de Collor pintando a cara? Parecem estar mais preocupados em invadir reitorias para defender interesses próprios e pífios.

Achamos que já é hora do “gigante pela própria natureza” acordar do seu berço esplêndido e se tornar de fato o país do futuro, isso só se consegue cuidando do que é nosso. O brasileiro paga anualmente uma das maiores taxas de impostos do mundo e o retorno dos serviços que recebe são vergonhosos, pessoas continuam morrendo nas filas dos hospitais, crianças continuam tendo uma péssima educação e se tornarão, mais adiante, somente massa de manobra.

Sabemos que corrupção, propina, o tal “jeitinho brasileiro” são tão antigos quanto os tempos de Cabral, hoje viraram um câncer, que se não for tratado logo, fatalmente nos transformará numa terra paradoxal, onde se cobram os maiores impostos e onde se tem a mais injusta divisão de renda do planeta.

Acorda Brasil!

video
                                                      Video Eleição/Corrupção Ligue o som

Texto : Valdir Higino
Supervisão : Ana Paula Dias

sábado, 15 de setembro de 2012

Audioguia e Audiodescrição do Roteiro de Arquitetura pelo Centro Histórico de São Paulo


Com início em frente ao Mosteiro de São Bento, a locutora convida o ouvinte a iniciar o passeio. Em frente a este, ele poderá observar os detalhes do edifício, ouvindo informações sobre sua história, o estilo arquitetônico ao qual pertence, o arquiteto que o projetou e fatos históricos ocorridos durante sua construção.
 
Um passeio turístico guiado que apresenta a arquitetura do centro histórico da capital paulista em formato de áudio, disponível gratuitamente para download, que pode ser inteiramente realizado apenas com o uso de um aparelho de MP3. Essa é a proposta do audioguia do Roteiro de Arquitetura pelo Centro Histórico.
Com início em frente ao Mosteiro de São Bento, a locutora convida o ouvinte a iniciar o passeio. Em frente a este, ele poderá observar os detalhes do edifício, ouvindo informações sobre sua história, o estilo arquitetônico ao qual pertence, o arquiteto que o projetou e fatos históricos ocorridos durante sua construção.
Ainda mais completo do que o do folheto do mesmo roteiro, este audioguia apresenta uma nova forma de fazer turismo em São Paulo e vivenciar o centro da cidade.
Também está disponível a audiodescrição de todos os atrativos do Roteiro de Arquitetura pelo Centro Histórico, voltada para deficientes visuais.
Com grande conteúdo, que detalha minuciosamente o exterior de todos os vinte e cinco atrativos do roteiro, além do interior do Mosteiro de São Bento, este trabalho busca revelar a riqueza arquitetônica do centro histórico de São Paulo para os turistas e paulistanos com deficiência visual, bem como promover a inclusão e a acessibilidade no turismo da cidade.




terça-feira, 11 de setembro de 2012

Saber para viver...

 
A escola é o primeiro grande contato social que temos na vida. É na escola que aprendemos o convívio comunitário, formamos nossa personalidade, adquirimos habilidades e independência.
 
Muitos são os motivos que levam os afetados pelas Distrofias Musculares a abandonarem o convívio escolar. A mudança constante da rotina, devido à progressão da doença, exige conhecimento da doença não somente por parte do paciente e de sua família, como de toda a equipe da escola, pois os educadores deverão mediar o entendimento e aceitação dos colegas de classe diante de “novas” situações ocorridas no dia-a-dia.
 
O bullying, as dificuldades de mobilidade física, as constantes quedas, a falta de estrutura arquitetônica para abrigar o cadeirante, as péssimas condições de transporte, o despreparo de muitos profissionais da educação para amparar o aluno afetado por uma deficiência física são alguns dos fatores que desmotivam e afastam o estudante que tem Distrofia Muscular deste importante espaço de produção e divulgação de conhecimento.
 
Nossa comunidade Abdim tem crescido e, em termos gerais, são poucos os associados mantidos na escola. Por essa razão, a diretoria reformulou o setor de Pedagogia, a nossa “garagem da criatividade”, e implantou o Projeto de Escolarização, ofertando novas possibilidades aos estudantes evadidos. Com isso, possibilitou a ampliação de trocas de experiências e contato com outros profissionais da área de Educação.
 
A Equipe de Coordenadores nos conta a implantação desta novidade...
 
O Programa de Escolarização é voltado a crianças, jovens e adultos atendidos na Abdim e objetiva que eles possam seguir estudando e que tudo aquilo que aprendam seja reconhecido para além dos muros dessa instituição. Sendo assim, existe a preocupação com a validação dessa oferta educacional, pois estudar, mesmo sem poder frequentar uma escola regular como os demais alunos, é um direito daqueles que fazem tratamento de doença crônica e/ou se encontram hospitalizados.
 
O projeto conta com uma equipe de professores preparada para acompanhar as crianças e jovens matriculados em escolas da rede oficial de ensino. Esses alunos geralmente faltam nos dias em que vêm a Abdim, perdendo, portanto, explicação de conteúdos, trabalhos e até mesmo provas. Os professores acompanham esses alunos tirando suas dúvidas e apresentando novos temas de ensino.
Os coordenadores, por sua vez, entram em contato com os profissionais da educação da escola de origem, solicitam conteúdos e atividades que possam ser realizadas na própria Abdim e que sejam fundamentais para complementar o trabalho desenvolvido na escola. Quando prontas, essas atividades são encaminhadas de volta à escola.
 
Para os alunos que estão afastados da escola, existe a opção de se matricular e contar com o apoio dos profissionais da educação da Abdim. Isso ocorre, por exemplo, no sentido de negociar as idas e vindas à escola, nos casos em que o aluno não possa frequentá-la regularmente por conta do tratamento.
 
Há também um incentivo para os jovens e adultos afastados há muito tempo da escola. Trata-se de aulas voltadas ao preparo para algumas avaliações reconhecidas pelo Ministério da Educação e que certificam os níveis de ensino fundamental (da 1ª a 4ª série e da 5ª a 8ª) e Médio (do 1º ao 3º ano).
Outra frente de estudo que desenvolvemos é o ensino de línguas e aulas preparatórias para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), concursos públicos e vestibulares. Opções de estudo, portanto, não faltam. Nossa meta é ampliar as possibilidades daqueles que não tiveram a oportunidade de estudar e, acima de tudo, incentivar todos a sonharem cada vez mais alto.
 
Nosso trabalho também contempla a oferta de cursos de aprimoramento para professores de educação básica. Essas atividades têm por objetivo explorar temas relacionados a distrofia muscular e seus desafios junto aos profissionais da educação.
Aproveitamos essa possibilidade de contato para agradecer profundamente a oportunidade de divulgar um pouquinho do nosso trabalho por meio desse blog tão interessante! Queremos agradecer também a acolhida que temos recebido de todas as famílias e alunos. Isso tem renovado e ampliado, diariamente, nosso desejo de fazer parte da história das conquistas de cada um dos nossos alunos!
Equipe de Coordenação do Serviço de Atendimento Escolar Hospitalar
Profa. Dra. Amália Neide Covic
Profa. Me Fabiana Aparecida de Melo Oliveira
Profa. Esp. Cinthia Takeyama

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

A Arte de se Descobrir (Por: Zizi Marques e Valdir Higino)

Utilizar o papel como ocupação tornou-se um sutil processo de reabilitação na Abdim onde dobrar, colar, enrolar e cortar trouxe não somente uma ação positiva as terapias realizadas na terapia Ocupacional, como ao relacionamento entre pacientes, familiares e profissionais da comunidade.
 
  video
Dra Ana Lucia Langer - Abdim
 
Grande parte dos associados da Abdim é do sexo masculino, então, a primeira conquista obtida foi vencer o desafio de um tabu, provar que as atividades artesanais não é coisa somente para meninas; Desmistificando esta teoria e reavivando as atividades artesanais entre os pacientes, a terapia ocupacional precisava inovar e Como peça fundamental a escolha do material trabalhado, o papel; Nascia uma nova descoberta!

Ainda em processo de ajustes os primeiros trabalhos foram surgindo...
Foi quando recebemos uma visita ilustre que encantou a todos, a presença do Artista e inspirador, Carlos Eduardo Mac Quillin que com o seu imenso talento, mostrou que arte não é mérito apenas da Alma feminina.

Incentivo e profissionalismo, a Equipe de Terapia Ocupacional tinha para dar e vender, o material para trabalhar já estava escolhido - O PAPEL, instrução e inspiração – o artista Mac Quillin nos agraciava com sua parceria, matéria prima – papel reaproveitável (a maior quantidade possível em respeito ao Meio Ambiente); Do que mais precisávamos?!
 Faltava os novos artistas arregaçarem as mangas e deixarem a criatividade aflorar!
A cada obra, um desafio maior... Uma técnica nova conquistada e a segurança de novas metas.
Não pulamos etapas, não desrespeitamos limites, garimpamos o terreno como um trabalho de formiguinhas conscientes de nossas limitações e cheios de vontade de explorar novos caminhos.
Habilit Art foi a nossa terceira exposição, no Museu da América Latina, o primeiro grande convite aberto ao público em geral. 

Nos caminhos da Pessoa com deficiência, (tema da Exposição), nos trouxe o ensejo de mostrarmos o nosso trabalho, mas também o de vivenciarmos uma nova caminhada, a caminhada da Inclusão Social.

Através da arte tivemos a oportunidade de SER caminho, de nos colocarmos no lugar do outro, de sermos solidários e de nos inserirmos no papel social inclusivo, pois levamos a nossa experiência de tratamento e ocupação, experimentamos uma realidade nova ao preparamos os textos para o áudio descrição e para as TACS em Braille, participamos da oficina de arte em papel (no encerramento); e aprendemos...  A-PREN-DE-MOS MUITO!

O Memorial da América Latina, com o Memorial da Inclusão, prova que se pode ter um ambiente bonito e acolhedor, um ambiente público que respeita a diversidade entre as  pessoas.
 As necessidades especiais da Pessoa Portadora de Deficiência Física, ainda são conotadas de forma negativa na sociedade, hoje, quando se diz que uma pessoa é “especial”, estamos dizendo, ao mesmo tempo, que ela é uma exceção na sociedade, ou seja, que é alguém que deve ficar de fora, Mas a pessoa com deficiência é apenas uma pessoa com algumas limitações e, mesmo com essas limitações, pode conviver em sociedade, pode ser PRO – DU – TI - VA desde que haja adaptação a esta convivência, não constituímos um grupo a parte da população geral, pertencemos a ela!
Que possamos continuar nossa caminhada, vencendo as barreiras do asilamento, pois é necessária uma nova mentalidade na busca da superação das limitações, na Inclusão Social e na fraternidade, ainda temos muito a aprender inseridos homogeneamente na sociedade em geral basta sermos aceitos.
( Texto: Zizi Marques )
 
Depoimento:  Valdir Higino:
                    
Confesso que fui pego de surpresa quando num belo dia fui convidado para fazer estas tais descrições; A audiodescrição é um recurso que consiste em narrar as propriedades de uma obra como as cores, a textura, seu titulo, os autores e etc, para que pessoas com deficiência visual, através de uma narrativa explicativa, ouvindo cada detalhe, possam “visualizar” a sua maneira, a arte em sua volta. Nunca havia feito algo do tipo!

Depois de refletir e querer apenas e tão somente ajudar, me enchi de coragem e com a colaboração da equipe de terapia ocupacional, montamos nosso mini estúdio e começamos a gravar.
E cada vez que soava o clic, era pedido silencio e eu começava a decorrer sobre o texto, fui me dando conta da importância daquele gesto. Eu estava tendo a oportunidade de com a minha voz, poder proporcionar a alguém que não pode enxergar, através de palavras, sentir como o nosso trabalho estava maravilhoso. Esta pessoa sem o sentido da visão percebeu que mesmo gente com falha nos movimentos ou sem a capacidade de andar, assim como eu, foi capaz de produzir arte com materiais tão simples.

Era um entrelaçamento das chamadas deficiências que acontecia naquele momento, Um foi por alguns momentos os olhos do outro e dessa maneira um corpo perfeito estava formado. Aquele espaço criado para mostrar que seres humanos não são feitos apenas de carne e osso, mas sim de essências, foi testemunha de uma imensa alegria compartilhada com todos os que comungam e lutam pela causa da acessibilidade.

Conseguimos e nem imaginávamos ver nossos esforços ir tão longe e surtir um efeito e um significado tão contagiante, capaz de provocar em nós a vontade de continuar fazendo sempre mais. Nosso objetivo será sempre mostrar que a arte além de reabilitar, tem também o poder de congregar, seja na deficiência, historia de vida, arquitetura publica, autoridades políticas e quem quiser participar dessa grande corrente inclusiva que começa sim a passos lentos em nosso país, mas tenho certeza trará a igualdade que tanto sonhamos.  

video 
 Video exposição Habilit Art e oficina Pro Move - Ligue o som
 
 
O nosso muito obrigado !!!
 
A todos os visitantes da exposição e também as pessoas que não puderam comparecer ( uma vez que foi apenas durante a semana ), e nos enviaram emails e mensagens de apoio e carinho.
 
Elsa Ambrosio – Curadora do Memorial e Equipe.
Munira Tanezi – Diretora executiva da Abdim.

Empresas apoiadoras: We Can Fly( Márcia Grossmann Cohen ), Bei editora ( Adriana Domingues ), Memorial da inclusão, Governo do estado de São Paulo, Secretaria dos direitos das pessoas com deficiência.
 
Colaboradores: Carlos Eduardo Mac Quillin, Equipe do Serviço Social e Estagiarias de terapia ocupacional da UNIFESP, Santos e UFScar.

Equipe de Terapia Ocupacional – Execução
Aos nossos aprendizes, o nosso carinho e obrigado especial!  

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Buzão acessivel


Os ônibus interestaduais e internacionais devem ser adaptados para o transporte de pessoas com deficiência até fevereiro de 2013. A resolução é da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que poderá multar ou até mesmo cancelar a autorização de funcionamento, se algum veículo não assegurar as condições de acessibilidade exigidas.
Por lei, esses usuários têm direito a receber tratamento prioritário e diferenciado nos ônibus com segurança e autonomia, total ou assistida, sem pagar tarifas ou acréscimo de valores no preço das passagens.
A comprovação das adaptações deve constar na documentação dos veículos, após vistoria do Departamento de Trânsito (Detran) de cada estado. Portanto, os ônibus que fazem linhas de longa distância deverão disponibilizar dois assentos para pessoas com deficiência e, nos semi-urbanos, 10% dos assentos devem ser reservados. Para embarque e desembarque de passageiros, os veículos deverão estar adaptados com cadeira de transbordo, plataforma elevatória ou rampa móvel.
Adaptação
As empresas têm 30 dias para fazerem adaptações menores, como a possibilidade de transportar equipamentos (cadeiras de rodas, muletas), independente do tamanho ou peso, sem pagar a mais por isso. Os deficientes visuais devem embarcar com cão-guia, assim como, o balcão de vendas de bilhetes deve ser adaptado. A ANTT exige que os funcionários sejam treinados para auxiliar no embarque e desembarque de pessoas com deficiência.
A superintendente de Serviços de Transporte de Passageiros da ANTT, Sonia Haddad, disse que não deverá haver aumento das tarifas por causa das adaptações exigidas, entretanto as empresas que comprovarem um desequilíbrio financeiro poderão solicitar a revisão dos preços na agência.
“A preocupação agora não é com a tarifa, e sim fazer com que as empresas adaptem todos os seus veículos e cumpram as normas para que possamos implantar uma política de acessibilidade no transporte”, explicou.
Exigências
As regras de acessibilidade no transporte de passageiros foram estabelecidas pelo Decreto nº 5.296/2004, que estabelece critérios básicos para garantir a acessibilidade às pessoas com deficiência e dá um prazo de dez anos para adaptação às normas. Também já existem normas vigentes da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) que tratam do assunto.
A Associação Brasileira de Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros (Abrati) disse que as regras estabelecidas pela resolução da ANTT não são novas, portanto, já estão sendo cumpridas pelas empresas. Segundo ele, a indústria já está produzindo ônibus adaptados desde 2008 e os mais antigos atendem às regras de acessibilidade com dispositivos como rampas móveis e cadeiras de transbordo.
Fonte: Blog Deficiente Ciente de Vera Garcia( http://www.brasil.gov.br/,)